Que brinquedos escolher para a criança

Enquanto brinca, a criança desenvolve as suas capacidades, aprende e cresce.

Primeiros brinquedos, primeiras descobertas

Primeiros brinquedos, primeiras descobertas

A partir dos seis meses de vida, o bebé faz muitos progressos. É uma verdadeira alegria vê-lo sentado no tapete, sem precisar de qualquer apoio, enquanto olha com atenção os brinquedos e se mexe para os tocar, para os apanhar e levar à boca para assim os explorar.

Dia após dia, aprende a coordenar os movimentos com mais precisão, tenta mexer nos objetos para ouvir o barulho, percebe como fazer pressão, abrir e fechar as partes de um brinquedo. Aprende a apanhar os objetos usando o polegar e o indicador, conseguindo desta forma mexer em botões, rodas e teclas com precisão.

 

 

Quando a criança percebe que o objeto “responde” à sua estimulação, é emocionante ver a sua satisfação: o rosto brilha quando, ao carregar num botão ou mover uma manivela, vê uma luz que se liga, ouve a sua canção preferida, ou quando, ao empurrar um brinquedo, este roda para longe emitindo um som que a criança conhece. Não espanta que não consiga resistir à tentação de seguir o brinquedo!

 

Brincar para crescer

A curiosidade que a criança sente e a vontade que tem de experimentar situações novas são inesgotáveis; a sua atenção é agora, e cada vez mais, atraída pelo mundo dos adultos e dos seus gestos quotidianos. Tal como a mãe e o pai, gostaria de falar ao telemóvel, ouvir rádio ou tirar fotos… Devemos portanto dar-lhe brinquedos cheios de estímulos e de atividades, adequados a esta fase do crescimento. Como resposta a estes estímulos, veremos um empenho cada vez maior para coordenar os movimentos, para compreender as diferentes funções de cada brinquedo, e assim vai tentar, tentar de novo, até conseguir… Conseguir fazer algo vai encorajar a criança a começar atividades mais difíceis e levá-la até novos descobrimentos fundamentais para o crescimento.